segunda-feira, agosto 30, 2010

Aqui


Passo horas, dias e semanas pensando em alguma forma de alcançar aquilo que, até no plano mais perfeito, parece inatingível. Procuro dentro de mim alguma palavra que lhe sirva de Verdade e, nesta busca, reviro-me, misturo-me, bagunço-me até, cansada, entregar-me ao fato de que, tentando te encontrar, me perco.



Existiria algo que eu pudesse fazer, dizer, escrever que te levasse a acreditar? A perceber? A compreender? A perdoar? A confiar? A sentir? A valorizar? A querer A voltar A amar?

Eu faria. Eu diria. Eu escreveria.

Eu iria até onde meu corpo alcançasse e minha alma suportasse se eu soubesse... ONDE ESTÁ VOCÊ.

Onde está você que me acompanha em cada tropeço do relógio, que me diz bobagens mesmo sem querer, que me inspira nos dias cinza de domingo, que canta comigo dentro e fora do tom, que me faz trans/sus-pirar por te aquecer de afeto, que me ilumina por te fazer sorrir, que me faz não querer sair da cama antes de lembrar todo sonho bom e que me faz dormir acreditando que cada dia nasce para ser melhor?

ONDE ESTÁ VOCÊ?

Já andei léguas, já nadei águas, já pisei solos dos mais variados, já revirei meus cômodos e incômodos, me escrevi, me borrei, me apaguei, me reinventei. E não há história que exista sem você, porque nenhuma delas tem fim sem algum começo.

ONDE ESTÁ VOCÊ?

Todo dia é uma noite que passo em claro. Toda voz é um trecho de alguma música. Todo passo é um caminho que me traz de volta, e sempre, àquele lugar que desconheço... onde você mora... dentro de mim.




3 Comentários:

Às 04/09/2010 15:25, Blogger colorida & irritada disse...

ponto de interrogação.

 
Às 04/09/2010 15:26, Blogger colorida & irritada disse...

mas o texto é demais!
gostei muito.

 
Às 06/09/2010 04:13, Blogger .: Tatiana Monteiro :. disse...

ponto de exclamação.
você por aqui!
saudade. de você. das suas letras. e daqueles silêncios que por vezes desperta em mim.
reticências.

 

Postar um comentário

<< Home