terça-feira, outubro 17, 2006

Sina Rota


Por que alguns retornos parecem mais longos que suas partidas? Não desagradáveis, tampouco indesejáveis. Simplesmente longos.
Tempo demais longe do frio cortante que faz curva no Bigorrilho e do céu róseo no horizonte do décimo terceiro andar. Velhos conhecidos.

Só a distância para evidenciar a falta e legitimar a saudade. Sim, hoje percebo que também sinto falta do que não gosto. Talvez pela provocação que me produz o adverso. Talvez porque tempo e espaço sejam relativos.

Estar de volta é bom, agora livre e leve, e o que era saída hoje se configura entrada. Vejo que somente o longo caminho que percorri de volta poderia caber meu carinho do que aqui escrevi.
Quilômetros emocionais.

2 Comentários:

Às 02/11/2006 14:53, Anonymous Marcelo disse...

Foi Heráclito quem disse: "O caminho para baixo e para cima é Um e o mesmo". A idéia de linearidade é coisa da Modernidade; por que haveríamos de renunciar ao sentido circular, cíclico da realidade das coisas? E o nosso coração, as nossas emoções, são sempre lineares? Não é assim que me parece. E, pelo que vi, também não é assim para você. Um forte abraço, senhorita.

 
Às 08/11/2006 21:43, Blogger .: Tatiana Monteiro :. disse...

O abraço é um e o mesmo. ;-]
Agradeço a visita e as palavras.

 

Postar um comentário

<< Home